Editora Martins Fontes | Skoob | Compare e Compre: SaraivaSubmarinoLivraria Cultura | Classificação: 5/5

Olááá! Hoje é dia de resenha aqui no blog! Uhuuu \o/ Vou falar sobre uma das melhores sagas do mundo - sem exagero - As Crônicas de Nárnia, do escritor Irlandês C.S. Lewis. Aos que não leram ainda, saibam que são sete livros! Na edição mais popular no Brasil, foi lançado em 2009 como volume único, pela editora Martins Fontes. 

Vou começar a resenha dizendo que o livro não conta a história de nenhum personagem específico, seja humano ou não. As Crônicas de Nárnia é a história de um lugar encantado, que durante muitos anos foi visitado por diversas criaturas e de alguma forma contribuíram para sua história.

Durante todos os livros o autor faz grandes referências a bíblia e ao cristianismo, - Aslam pode ser comparado a Deus,  pois é o criador de Nárnia - além de ser composto por elementos da mitologia nórdica e grega - como faunos, sereias, dragões, duendes - e conto de fadas.

Nárnia, Nárnia, desperte! Ame! Pense! Fale! Que as árvores caminhem! Que os animais falem! Que as águas sejam divinas! 

Nos sete livros que compõe a obra - O Sobrinho do Mago; O Leão, A Feiticeira e o Guarda-Roupa; O Cavalo e Seu Menino; Príncipe Caspian; A Viagem do Peregrino da Alvorada; A Cadeira de Prata e A Última Batalha - somos apresentados a diversos personagens que visitam Nárnia em diferente tempos. No primeiro volume, é retratado o surgimento de Nárnia, a criação de toda fauna e flora, por Aslam, ser supremo que tem a aparência de um belo e enorme leão.


Quem não quer mostrar o medo que está sentindo, deve ficar em silêncio; é a voz que nos denuncia.

Os personagens mudam conforme a narrativa avança, mas sempre são lembrados de alguma forma, criando uma ligação entre os livros. Polly e Digory - as primeiras crianças que foram a Nárnia - os irmãos Pevensie - Lúcia, Edmundo, Pedro e Susana - , Eustáquio e Jill são alguns dos humanos que fizeram parte da história. Além dos narnianos, Príncipe Caspian, o ratinho RipChip, o fauno Sr. Tumnus, as Feiticeiras Branca e Verde, entre tantos outros que passaram por Nárnia.

[...] Mas quatro crianças brincando podem construir um mundo de brinquedo que dá de dez a zero no seu mundo real. Por isso é que eu prefiro o mundo de brinquedo. Estou do lado de Aslam, mesmo que não haja Aslam. Quero viver como um narniano, mesmo que Nárnia não exista [..]


Cada livro narra as aventuras de alguns personagens, ao longo do livro nos apegamos as crianças que passam por Nárnia, e no final somos surpreendidos com uma batalha épica que termina de forma surpreendente. C.S.Lewis não decepciona em nenhum momento. Vale a pena ler :)


2 Comentários

  1. Sou louca pra ler as crônicas de nárnia, amo os filmes, mas o livro deve ser bem melhor haha

    ResponderExcluir